O fenômeno Boba Fett

/ por Igor Oliveira /

Quando Boba Fett apareceu pela primeira vez na telona em 1980, em O Império Contra-Ataca, o personagem já era bastante conhecido, pelo menos nos Estados Unidos. Com o sucesso do primeiro Guerra nas Estrelas, toda a equipe e parceiros envolvidos nos trabalhos com o primeiro filme estavam bastante confiantes e resolveram arriscar algumas estratégias de divulgação e marketing um tanto inusitadas para a época. O caçador de recompensas (que viria a ser) o mais temido da galáxia foi cobaia desse processo, por sinal muito bem-sucedido.

O design do personagem, concebido por Ralph McQuarrie e Joe Johnston na Industrial Light and Magic, deveria ser usado inicialmente em um exército de supercomandos mandalorianos, mas posteriormente decidiu-se que apenas um personagem usaria a armadura. No final de 1978, Boba Fett fez sua primeira aparição no programa de TV Star Wars Holiday Special, que foi ao ar pela CBS. No programa, com duas horas de duração, Han Solo está levando Chewie para passar o chamado ‘Dia da Vida’ (espécie de Ação de Graças) com sua família, e a trama se desenrola enquanto os dois são perseguidos pelo Império.

O especial é um dos conteúdos mais enfadonhos que já se fez de Star Wars. Está na cara que o desejo era tentar aproveitar o hype com o sucesso do primeiro filme, mas a história ficou arrastada, uma baita forçada de barra, tanto que só foi exibido uma única vez, no dia 17 de novembro do referido ano. Tivemos a bravura e a audácia de exibir o programa na primeira Jedicon realizada em São Paulo, em 1999, e era possível ver bastante gente dormindo na plateia durante a exibição. Mas em que momento, afinal, Boba Fett aparece?

Enquanto a família de Chewbacca o espera pra comemorar o tal ‘Dia da Vida’, a televisão é o meio de entretenimento da turma. Seu pai Itchy assiste um show de dança, a esposa Malla acompanha um programa de culinária e seu filho Lumpy assiste um desenho animado, e foi nessa animação que Boba Fett debutou. Na sequência, que dura cerca de 10 minutos e foi realizada pelo estúdio canadense Nelvana, Han, Chewie, Luke, C3P0 e R2D2 acabam presos em uma lua do sistema Panna, e é Fett quem vem supostamente ajuda-los a sair dali. É claro que por trás dessa aparência amigável o caçador de recompensas já está contratado por Darth Vader para capturar Han e Luke.

 

 

 

 

Apesar da estranheza que causa essa história dentro da história, o visual da animação é belíssimo, lembrando muito os cenários de histórias da revista de quadrinhos Heavy Metal e a estética do artista Jean Giraud ‘Moebius’. No ano seguinte à exibição do programa, a Kenner Toys deu aos fãs da saga a possibilidade de adquirir gratuitamente uma action figure do novo e misterioso vilão, desde que enviasse por correio provas de compra de outras 4 action figures de Star Wars. O visual do personagem tinha tonalidades diferentes, e além da figura da época rendeu algumas edições especiais 30 anos depois, como o bobble head da Funko que encontrei em uma Jedicon SP anos atrás e fiz questão de comprar pra minha coleção.

Ainda em 1978, precisamente no dia 24 de setembro, Fett fez uma primeira aparição pública, junto com Darth Vader, na San Anselmo County Day Parade, na Califórnia. O visual do personagem era bem monocromático, em tons de verde escuro, bem diferente do que viria a ser nos filmes. Mesmo entre O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi houve modificações na armadura, sendo a principal o bracelete, que mudou da cor verde para laranja e recebeu o gadget com que Fett aprisiona Luke no skiff em que Jabba tenta alimentar o poderoso Sarlacc.  Fett é quem acaba engolido pela criatura, mas no livro The Mandalorian Armor (que agora é Legends), Bossk, outro caçador de recompensas que também aparece em Império (da raça Trandoshan, com aspecto de lagarto), salva-o de dentro das entranhas do bicho.

Ao longo das décadas em que a saga Star Wars existe, sabemos o quanto os fãs levantaram a bandeira de que Boba Fett, um personagem carismático por seu visual e origem misteriosa, foi subaproveitado nos filmes da Trilogia Clássica. Prova de que o fandom foi ouvido é a inserção, mesmo que rapidíssima, do personagem na edição especial do Episódio IV, em 1997, e a incorporação do personagem (com a apresentação de seu pai Jango Fett) na trama das Guerras Clônicas.

Sinceramente não acredito (e muito material sobre a história da saga corrobora isso), que George Lucas já tinha, desde sempre, essa concepção dos clones gerados a partir de Jango. Tudo indica que a popularidade de Fett é que evoluiu pra esse caminho, e permitiu que se corrigisse a rota da história do personagem e os mandalorianos protagonizassem um dos aspectos mais importantes do universo Star Wars.

One response

  1. Nossa!! que interessante! eu não sabia! muito legal saber também que ele foi resgatado e que não morreu comido hauhuauha…….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *