Naves do Star Wars – Slave I

Nome: Nave de Ataque e Patrulha Classe-Firespray Modificada da Engenharia do Sistema Kuat.

Produção: Engenharia do Sistema Kuat.

Facção: Jango e Boba Fett.

Frase: “Não há nenhum sistema que a Slave I não alcance, e não há nenhum planeta que ela não ache. Não há nenhum lugar na galáxia que você possa fugir. É melhor desistir” – Boba Fett.

A vida de um caçador de recompensa sempre envolve constantes viagens planetárias. Criminosos procurados sempre se escondem nos cantos mais remotos da galáxia. Mas, para chegarem lá, eles necessitam de naves rápidas e poderosas para sobreviverem. O temível e lendário Jango Fett, que seria a base para produção dos clones da República para as Guerras Clônicas, perseguia suas presas usando uma nave modificada chamada Slave I. Após a morte de Jango em Geonosis, seria seu filho, um clone inalterado geneticamente, Boba Fett, que tomaria seu legado e sua nave para continuar caçando criminosos pela galáxia.

Jango Fett obteve a nave durante uma desesperada fuga da prisão de Oovo IV. De início, todo mundo achava que a Slave I era um protótipo roubado. Mas, durante a Batalha de Yavin, foi descoberto que havia outras naves iguais a Slave I produzidas pela Engenharia do Sistema Kuat.

Depois de roubar a Slave I, Jango fez grandes modificações na nave, principalmente em seu sistema de armas. Os canhões de combate receberam um aumento no poder de fogo e no sistema de mira. Jango também adicionou mais dois canhões escondidos na fuselagem para surpreender possíveis rivais e facilitar a captura de seus alvos. Para complementar ainda mais a Slave I, Jango adicionou um lançador de minas e um lançador de torpedos teleguiados.

Quatro geradores e dois motores consomem quase toda a energia da nave, para ela funcionar 100%. Jango modificou seu interior com o estabelecimento de um cômodo para longas viagens e um equipamento avançado de auto navegação. Originalmente a nave só podia carregar um prisioneiro, mas Jango adicionou mais seis jaulas para acomodar muito mais alvos.

Mesmo após a morte de Jango, a Slave I continuou sofrendo novas modificações sob os cuidados de Boba. O novo dono retirou os canhões escondidos na fuselagem e colocou dois neutralizadores de íon para capturar naves de grande valor. O lançador de mísseis foi retirado e substituído por torpedos de próton e sensores de rastreamento de longo alcance. Boba adicionou um raio trator e um sistema ilegal de interferência. Por fim instalou uma jaula especial para prisioneiros que usam a Força.

Durante a Guerra Civil Galáctica, a Slave I esteve boa parte do tempo perseguindo Han Solo. Depois que Boba caiu no poço de Sarlacc, tropas da Aliança capturaram sua nave e a enviaram para Grakouine. Quando Boba saiu do Sarlacc, ele pilotou uma versão melhorada (Slave II), mas acabou recuperando a original e resumiu sua caçada por Han Solo.

Fonte: Star Wars – The New Essential Guide to Vehicles & Vessels (livro).

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *