Naves de Star Wars – Corveta Imperial (Canônico)

Classe: Corveta de Ataque.

Largura: 150 metros.

Defesa: Escudo Leve.

Armamento: Vários canhões de íons, canhões pesados, turbolasers e lança-mísseis.

Complemento: Dois Caças TIE

Tripulação: 100.

Passageiros: Nenhum.

Duas corvetas foram usadas para aniquilar a resistência umbarana, mas a operação acabou sendo um fiasco com uma corveta destruída e a segunda gravemente danificada. Alguns anos depois, uma corveta foi usada para atacar o reduto rebelde em Batonn. Porém, novamente a perfomance da nave foi outro fracasso e a corveta teve que se retirar. Dias depois, Grão-Almirante Thrawn dominaria Batonn com uma frota de Destroieres Estelares.

Durante a Evacuação de Yavin 4, uma corveta estava abordo do Destroier Estelar que surgiu no sistema para bloquear a retirada rebelde. Uma pilota rebelde, chamada Evaan Verlaine, se infiltrou no Destroier, roubou a corveta e a usou num ataque suicida que resultou em graves danos ao Destroier Estelar e deu tempo precioso para os rebeldes escaparem de Yavin 4.

Dias antes da Batalha de Endor, uma corveta chamada de Corvus, foi usada para evacuar a comandante Iden Versio de um cruzador rebelde. A Corvus participou e sobreviveu a Batalha de Endor e ainda participou da polêmica Operação Cinzas. Porém, a tripulação da Corvus desertou o Império, quando este destruiu Vardos, um mundo imperial, e se juntou a Nova República. A Corvus participaria da caótica Batalha de Jakku, onde sofreria graves danos.

Trinta anos depois, a Corvus continuaria a serviço da Nova República, mas seria destruída durante uma batalha contra a Primeira Ordem em Vardos. Não se sabe se a Primeira Ordem ainda utiliza tais corvetas em sua frota.

Fonte: www.starwars.wikia.com (página em inglês).

One response

  1. Acho a nave imperial mais bonita já feita.
    Engraçado que essa nave foi criada pela FFG e caiu nas graças da LucasArts.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *